segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Bloco de notas de fim de ano

Por mais que eu tente nunca será suficiente

Por menos que eu ignore será sempre um porre como um cano de espingarda engatilhado contra a própria cabeça

Sábado de manhã e chove em algum ponto da cidade numa cena dessas

Há quem tem fome e busque sacia-la

Há quem apenas proste-se sob os outros e quer arrancar seu suor no fim do dia

Café para recomeçar um dia em petrópolis

Cafés a vida toda