domingo, 23 de novembro de 2014

Aros de aço

Se prometesse nunca sair
rastejante sob meus pés
abriria a cabeça com 12 intenções
para ser motivo de todos seus sonhos

Nós que batemos contra o tempo
ausente num jornal de domingo
fazemos nossas preces ao acordar
enforcando-nos nas xícaras de café

Adormeço sob suas pupilas
acariciando minha derrota
se no teu trago viro fumaça
quero ser sempre os bocejos

Nenhum comentário:

Postar um comentário