quarta-feira, 4 de junho de 2014

Serrano

O sabor gélido
de uma esquina
amarelada
O chão duro
atravessando o corpo
sem etiquetas
usado
Chafariz da boca aberta
honrado o fígado de Deus
O céu sem oração
Os bolsos sem costura interna
Zero horas
Zé ninguém

Nenhum comentário:

Postar um comentário