terça-feira, 12 de maio de 2015

Duelo do solo

inócuo a cortaria
Pra te ver gotejar sangue fora do mês

raspando teus pelos
E negando teus apelos

Eu te colocaria algodões no céu da boca

pra ter certeza de que suas lágrimas seriam doces quando caissem

Eu te daria 7 palmos sem meu ego como adubo

Pra te ver florescer ao meio dia e lembrar do jarro que há dentro de mim

Nenhum comentário:

Postar um comentário