sexta-feira, 14 de março de 2014

Serra por serra

Em algum tempo vazio
de glórias inertes
se meus ensolarados dias dão descanso
meses chuvosos eu ganho meus calos

Choramingando o destilado sob meu peito
eu poderia dizer que amo
A forca ausente na areia
Eu poderia me manter calado

Sobre inflar o ego
planejar o dia sem ter o seguinte
útero de pedra
com camada de névoa

Nenhum comentário:

Postar um comentário