sábado, 14 de setembro de 2013

Antes copo do que coração

Eu tenho pedras em mãos
e desespero em forma de silêncio
bebo meu amor pela goela
arranco com fio dental a carne que o cerca
quem me ver chorando longe
de perto é mais um bebum
com olhos castanho claro sob o sol
queria não poder querer
laço no pescoço sem terno
vestimenta é só meu corpo
ilumina aqui para quê?
o sol levanta e desce
eu de pé com essa sina
vai chover no fim da tarde
vai ter fim em alguma tarde

Nenhum comentário:

Postar um comentário