quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Os incontáveis dias no alto da montanha

Queria boca
entre areia e fermentação
de longe era só uma escultura
bem acabada em um dia de sol
orei ao tempo inexistente
sacrifiquei o ego
era aquela canção antiga
sobre bombas e corações

Nenhum comentário:

Postar um comentário