sábado, 4 de janeiro de 2014

Zonas de sinceridade


Hora de recolher os
cacos
um no meio muitos
de estancar o que sangra
de jogar o pano negro

encerre a dúvida
e ao porém queira esquecer

não tenha braços aos de perto
nem ser puxado para longe

morda a língua deixando-a cair
mergulhe no próprio sangue
não se deixe esquecer

Nenhum comentário:

Postar um comentário