terça-feira, 7 de maio de 2013

Exalando cinza mais vez

Não há clichê em uma reta
Há o impacto da carne
Sob o tempo hipócrita
Toda e qualquer harmonia
Desata o nó que insiste
Prendido o ar cinza
como pássaros engaiolados
Mesmo sob o sol
Ossos frios são esquecidos
Humilhante sem porém
Quer tocar o céu
Vê dentro da garrafa
Resquícios que vão
Exale mais vez...

Nenhum comentário:

Postar um comentário