segunda-feira, 27 de maio de 2013

Ressaca sob o sol

Torpe se torna
medido em horas
porre maria
cruzando as pernas
o sonho interno
jorrado da boca
do plástico preso
garganta seca
num passo esqueço
minha ida só
recosto o corpo
copo enloquecido
o porém sob sol
rio sozinho vendo formigas
graça maior é segurar
uma noite inteira sob o sol

Nenhum comentário:

Postar um comentário