sábado, 28 de dezembro de 2013

De copo vazio

Ao gosto que falta
embriago os ossos
sob densa camada natal
glória e desepero
se sou eu ainda aqui
olhe uma manhã
eu não encaixo
insiste o tempo e a vontade alheia
urra ao gosto que não sou mais
chega o exausto pensamento
tudo agora recém perdido
o que havia antes que falta agora?
é desespero no lugar do sonho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário