domingo, 27 de julho de 2014

Blindada Serra

Queria  os dias de grama verde

Os dias no inferno com areia nos meus pés

O sol rompe o hímen da cidade

É frio ainda na mão que segura

Aceito a proposta de ficar enfiado em mais uma perna

Pentelhos de mulher recém aparados na boca

A boca é privilegio de cada desespero

Ponteiros e ela é meu tempo

Ejaculação e ela retém tudo boca

Vemos pela janela nosso refrão

Nenhum comentário:

Postar um comentário